Jogos Vorazes: A Esperança-Parte I

E lá vamos nós embarcar na longa espera pela maior rebelião cinematográfica de todos os tempos. Depois de destruir a arena do 75º Jogos Vorazes no segundo filme da saga,...

E lá vamos nós embarcar na longa espera pela maior rebelião cinematográfica de todos os tempos.

Depois de destruir a arena do 75º Jogos Vorazes no segundo filme da saga, Katniss (Jennifer Lawrence) agora tem a árdua missão de ser a figura de incentivo para que todos os distritos se reúnam em uma grande rebelião contra a capital…..uma rebelião que você não verá agora.

Bem, o distrito 13 possui uma estrutura incrível. Inclusive, gostaria que os leitores do livro me explicassem se é informado o tempo que essa equipe levou para cavar o maior buraco do mundo para criar a maior base subterrânea do mundo para resgatar a salvadora do mundo.”Detalhes” a parte, Kat precisa ser convencida de que somente ela conseguirá reunir todos os distritos. Para isso, a Presidente Alma Coin (Julianne Moore), Plutarch Heavensbee (Phillip Seymour Hoffman), Effie Tinket (Elizabeth Banks), Beetee (Jeffrey Wright) e Haymitch Abernathy (Woody Harrelson) se reúnem para transformar a jovem em um símbolo de esperança e revolução. Kat está demasiadamente assustada. Peeta (Josh Hutcherson) ficou para trás no resgate e agora é o garoto propaganda da capital que se posiciona contra a rebelião. Mesmo com sua família e Gale (Liam Hemsworth) em segurança, Kat não processa a ideia de ser o tordo.

Vamos fazer uma pausa aqui. O filme enrola a trama num nível assustadoramente descarado. Já sabemos, quanto audiência, que o desenrolar da história será na segunda parte do filme. Para isso, os roteiristas aproveitaram para desenvolver alguns personagens e a própria protagonista que se vê sendo responsabilizada pelos seus atos durante o 75º jogo. Quando Haymitch consegue o cenário ideal para que Kat aceite ser o tordo, o presidente Snow (Donald Sutherlan) bombardeia um hospital no Distrito 8, local onde Kat está procurando motivação para gravar um vídeo que será transmitido para os demais distritos. O fato dela não acreditar que sua ação na arena causou uma destruição em massa da capital, acontece bem devagar neste filme. Ok, já sabemos que ela não se convence fácil, já sabemos que algo estranho aconteceu com Peeta, já sabemos que Gale é o personagem mais inútil do triângulo amoroso. E agora?

Passado o ataque no distrito 8, a presidente Coin e Beetee começam a traçar um plano para invadir o centro de treinamento da capital onde estão Peeta, Johanna (Jena Malone) e a namorada de Finnick (Sam Claflin), Annie (Stef Dawson0). Beetee consegue manipular o sistema de energia da capital e a invasão no local é uma das melhores cenas do filme. Durante a missão, o pessoal do Distrito 13 é surpreendido pela volta da energia, eles perdem o contato com a equipe, o presidente Snow e a Kat trocam meia dúzia de palavras e todos retornam à base do distrito 13 sãos e salvos. Inclusive o psicopata do Peeta. Espera, Snow ajudou a equipe do distrito 13? Sim. Porque? Saberemos só no ano que vem.

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte I é uma enrolação total. É impossível fugir deste ponto. O filme tem seus méritos por ser bem dirigido, o visual está bem melhor e alguns atores ainda garantem uma presença marcante. Mas os diversos takes da Katniss chorando e o auge de uma cena tensa girar em torno do gato, sim um felino, da sua irmã, tornam o enredo pedante demais. Não é um filme ruim, mas ele firma a intenção da saga de criar uma empatia ainda maior entre protagonista e seu público teen. Como se precisasse.

Destaque para Elizabeth Banks que agora precisa manter sua pose de alta sociedade sem maquiagem, sem peruca e vestindo apenas um macacão. Haymitch, vivido por Harrelson,  está sóbrio, outro ponto interessante de seu personagem que deixa de lado o derrotismo para engrenar Katniss como o tordo. Gale, ainda estamos tentando entender qual é o seu propósito na saga. Só ser um rostinho bonito? Conseguiu, gato! Julianne Moore, sua linda. A atriz faz uma presidente badass e arrasa como a comandante do novo distrito. Suas cenas de discurso são super convincentes. E por último, Josh Hutcherson, sua atuação, comparado com os dois filmes anteriores, é digno de destaque. Peeta sofreu na mão do presidente Snow e o resultado é surpreendente. Aquele bobo menino que ama a Kat,e não tem seu amor correspondido, é deixado de lado para ser uma figura intrigante.

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte I é dirigido por Francis Lawrence e estreia amanhã em todos os cinemas brasileiros. O falecido ator Phillip Seymour Hoffman começa o filme bem presente, mas termina apenas como um dos personagens da equipe de Coin. Talvez a perda do ritmo seja em virtude do seu falecimento ainda durante as gravações do longa. O mesmo é homenageado nos créditos. E sim, o filme acaba sem rebelião e em mais de duas horas de filme nossa protagonista lança uma flecha apenas.

Até 2016 em Jogos Vorazes: A Esperança – Parte II.

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também