Livre (Wild) – Novo longa com Reese Witherspoon

Reese Witherspoon estrela filme de premissa clichê mas que prende sua atenção. Livre, ou Wild – no nome original, é o novo drama da atriz Reese Witherspoon baseado em uma história...

Reese Witherspoon estrela filme de premissa clichê mas que prende sua atenção.

Livre, ou Wild – no nome original, é o novo drama da atriz Reese Witherspoon baseado em uma história real. Exibido durante a 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o filme explora a aventura de Cheryl Strayed que está em busca de novo rumo em sua vida após o falecimento de sua mãe, um divórcio e uma fase de vício em heroína que a levou a fazer diversas péssimas decisões.

Cheryl conta com o suporte de uma amiga, uma relação distante, porém amigável, com seu ex e todos os pesos na consciência para suprir as forças necessárias para encarar uma trilha de 1100 milhas pela costa do Oceano Pacífico. Ela é uma mulher solitária, triste, deprimida pelas coisas que fez e mágoas causadas nas pessoas, mas acima de tudo, perdida na fórmula de como se auto-perdoar após tantos acontecimentos.

A estrutura da personagem não surpreende. A receita de bolo dramática de superação, que envolve drogas, divórcio ou alguém da família doente e/ou falecido, nós encontramos em outros filmes como Álbum de Família, Lado a Lado, The Normal Heart, As Horas, Um Sonho Possível, Forrest Gump, 127 Horas, Um Sonho de Liberdade, A Vida é Bela, entre outros. Mas o que diferencia aqui é a atuação de Witherspoon e a forma como o filme foi dirigido.

Com uma fotografia impecável, a construção da personagem, a partir do desafio de encarar esta longa trilha que a colocará 100% em um ambiente selvagem, inicia com as dificuldades esperadas de se adaptar ao clima, ao silêncio, às precárias estruturas para comer, beber e se defender de animais e evolui conforme algumas ajudas que ela consegue ao longo dos três meses de trilha. Tudo isso com flashbacks de sua vida ao lado de uma mãe jovem, uma vida sem luxos, seu relacionamento sem limites com o ex-marido e as fases de consumo de drogas e relações sexuais desenfreadas.

Cheryl tem sim um passado real que consiste em problemas reais e a forma escolhida por ela para superar talvez seja um tanto quanto diferente, mas você logo se envolve com sua história conforme ela encontra força ao longo da trilha em pequenas coisas, pessoas e experiências. A atuação de Reese Witherspoon é magnífica. Sem maquiagem, em forma física normal e acompanhada de milhares de pensamentos, sua personagem se torna uma grande e marcante heroína ao longo do filme. Com certeza este filme à levará para a corrida por um segundo Oscar de Melhor Atriz.

Vale a pena assistir Livre no cinema? É um filme intenso, sem grandes reviravoltas e longe de ter uma mensagem inovadora no final, mas é um drama que merece sua atenção por ser muito bem dirigido por Jean-Marc Vallée (Clube de Compras Dallas) e pela excelente atuação da protagonista.

Reese Witherspoon e Cheryl Strayed

O filme estreia dia 15 de Janeiro no Brasil, mas você pode conferir ainda esta semana durante a Mostra Internacional de Cinema que acontece em São Paulo até o dia 29 de Outubro. Confira os horários abaixo:

22/10/2014 – às 17h40 – Local: Espaço Itáu de Cinema – Augusta 01
26/10/2014 – às 20h15 – Local: Cinesala Sabesp

Até a próxima.

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também