Mapa para as Estrelas – Novo longa do diretor David Cronenberg

Mara para as Estrelas estrela Julianne Moore em uma premissa dramática sobre o meio artístico em Hollywood. O novo longa do diretor David Cronenberg (A Mosca, Marcas da Violência...

Mara para as Estrelas estrela Julianne Moore em uma premissa dramática sobre o meio artístico em Hollywood.

O novo longa do diretor David Cronenberg (A Mosca, Marcas da Violência e Senhores do Crime) tem uma premissa diferente e intrigante. Com roteiro assinado por Bruce Wagner (A Hora do Pesadelo 3 – Os Guerreiros dos Sonhos), o longa conta a história de três pessoas do mundo artístico de Hollywood que terão seus passados conectados.

mapa-parap-as-estrelas-david-cronenberg-critica-freakpop-03Agatha Weiss (Mila Wasikowska) é uma jovem que acaba de chegar em Los Angeles para “acertar alguns erros” e que de cara acaba se envolvendo com um jovem sedutor motorista chamado Jerome Fontana (Robert Pattinson) que sonha em ser ator. Weiss, que tem partes do corpo queimadas, é bem esperta e dedicada. A jovem arruma um emprego como assistente pessoal de uma decadente atriz chamada Havana Segrand (Julianne Moore) e, nas horas vagas, dribla seu par romântico sobre as verdades do seu passado.

mapa-parap-as-estrelas-david-cronenberg-critica-freakpop-01O que ela não imaginava é que Segrand está longe de seus tempos áureos na carreira e por isso busca força, por meio de vícios e comportamentos inadequados, para conseguir um papel em uma refilmagem de um longa que foi estrelado por sua mãe décadas atrás. A atriz, que leva uma vida vazia, mas recheada de comportamento fútil, é bem interpretada pela recém vencedora do Oscar de Melhor Atriz pelo longa Para Sempre Alice, Jullianne Moore. Moore não só entrega uma grande atuação, como incomoda por estar tão caricata e cheia de maneirismos joviais.

mapa-parap-as-estrelas-david-cronenberg-critica-freakpop-07Em outro cenário, o jovem de 13 anos Benjie Weiss (Evan Bird), tem sua vida pessoal vigiada por sua instável mãe Christina Weiss (Olivia Willians). Benjie saiu de uma recente internação e está em vias de ter seu contrato renovado para uma série de TV relativamente bem sucedida. Além de lidar com sua vida profissional controlada por sua família e seus produtores, que temem por mais uma polêmica, ele ainda tenta compreender a a ausência de seu pai, o Dr. Stafford Weiss (John Cusack), entre choros e surtos de sua mãe.

Sim, todo mundo é meio louco, ponto este que incomoda pois torna a história sensacionalista e exagerada demais.

mapa-parap-as-estrelas-david-cronenberg-critica-freakpop-04O roteiro previsível porém bem executado é o que classifica Mapas para as Estrelas como um filme mediano do diretor, mas infelizmente decepciona seus fãs por ser mais um longa com uma boa premissa, mas de roteiro fraco. O elenco e a riqueza dos enquadramentos frontais, que exploram outros elementos das cenas, são características que ampliam a dramaticidade do roteiro e oferecem uma experiência interessante, além de um final digno de reflexões.

Mapa para as Estrelas estreia dia 2 de Abril no Brasil

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também