Marvel’s Agent Carter – Temporada 1 – Ep. 04 – The Blitzkrieg Button

Em Marvel’s Agent Carter descobrimos que Stan Lee queria a sessão de esportes do jornal… … claro que não é só isso, Marvel’s Agent Carter tem o primeiro episódio...

Em Marvel’s Agent Carter descobrimos que Stan Lee queria a sessão de esportes do jornal…

… claro que não é só isso, Marvel’s Agent Carter tem o primeiro episódio onde não temos uma cena de ação marcante. A trama investe no drama e apesar de alguns momentos inconsistentes, ainda oferece uma hora sólida de desenvolvimento do enredo e muito humor.

Dominic Cooper volta para a série no papel de Howard Stark. Aparentemente, uma das invenções de Stark sob custódia do SSR é extremamente perigosa e está ativada. Agora, temporariamente refugiado em Nova Iorque, ele novamente se une a Peggy Carter para reaver o tal Blitzkrieg Button.

Agent-Cater-The-Blitzkrieg-Button_critica-freakpop-01

Para complicar ainda mais a caçada contra o excêntrico bilionário, o Agente Dooley descobre que todos os misteriosos agentes mudos que têm aparecido estavam presentes em um evento que destruiu inúmeros russos e que o próprio Howard visitou. Agora, ele vai para Nuremberg para encontrar um nazista capturado que possa ter informações adicionais, infelizmente, apesar de trazer uma dose bem vinda de espionagem para outros agentes da SSR (apesar de ser uma organização secreta, eles estranhamente funcionam muito mais como policiais), esse trecho do episódio pareceu mais uma distração e não trouxe muito para a história.

O verdadeiro peso emocional da trama vem da interação mais aprofundada entre Carter e alguns agentes, especialmente o Agente Thomson, que na ausência de Dooley senta na cadeira do chefão. É difícil se destacar entre tantos agentes na série, mas está aí um personagem com potencial, não se iludam, ele é um verdadeiro filho da puta, mas é um filho da puta que obtém resultados, e sua visão um tanto quanto cruel do mundo é um contraste refrescante da simplicidade que a premissa aborda o papel das mulheres na sociedade. Ele reconhece que Carter é uma das melhores, porém aceita com um certo ar de mordacidade que ela jamais será reconhecida por isso em um mundo de homens. Uma visão fria e realista para o tempo que adiciona uma certa profundidade a personagens antes relegados aos fundos.

Agent-Cater-The-Blitzkrieg-Button_critica-freakpop-03

A revelação do que realmente é a arma de Stark (relaxem, sem spoilers), causa um conflito inesperado porém relevante para a dinâmica da série, e tanto Peggy, quanto Howard e Jarvis mudam totalmente seu relacionamento e oferecem um vislumbre do que está por vir.

Agent-Cater-The-Blitzkrieg-Button_critica-freakpop-02

E a Dottie uma Viúva Negra? Vale lembrar que “Viúva Negra” é um tipo de agente soviético e Natasha Romanoff nunca foi a primeira.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também