Os melhores filmes de John Carpenter

John Carpenter | No aniversário do diretor, listamos seus melhores filmes

Feliz aniversário John Carpenter! Para comemorar, listamos seus melhores filmes como Halloween, Eles Vivem e Fuga de Nova York! Confira aqui!...

No aniversário de John Carpenter listamos alguns dos melhores filmes do diretor

Hoje é aniversário de John Carpenter. Hoje em dia ele não é muito interessado em dirigir filmes, preferindo passar seu tempo compondo músicas ou jogando video game. Mesmo assim, Carpenter foi responsável por algumas obras bastante influentes, e algumas que não só viraram cult, mas viraram referências obrigatórias para qualquer cinéfilo de plantão.

Já que não podemos dar nossos próprios parabéns para o bigodudo, a gente decidiu listar os filmes mais interessantes, influentes ou simplesmente divertidos do diretor. Os filmes estão listados em ordem cronológica e não por ranking ou nível de qualidade.

Dark Star (1974)

John Carpenter Dark Star

É praticamente uma regra que todo diretor icônico que dirige terror precisa investir em comédia. Sam Raimi, Tobe Hooper e Peter Jackson são todos adeptos dessa regra. O primeiro filme de Carpenter, Dark Star, é uma comédia humor negro que parodia elementos de 2001: Uma Odisseia no Espaço.

No filme, a humanidade começou a colonizar o espaço. Os tripulantes da nave Dark Star são responsáveis por destruir planetas e obstáculos que possam impedir esta missão. A nave está caindo aos pedaços e os poucos tripulantes que restam precisam lidar com defeitos constantes, bombas atômicas inteligentes que sempre discutem que é hora de explodir e só podem ser impedidas com debates filosóficos, alienígenas assassinos e a pior maldade de todas: a escrotice humana.

O filme também marcou o começo da carreira de Dan O’Bannon, responsável por parte dos efeitos especiais em Star Wars: Uma Nova Esperança, os supostos efeitos visuais de Duna de Alejandro Jodorowsky e o roteiro de Alien – O Oitavo Passageiro.

Assalto à 13º DP (1976)

John Carpenter Assalto à 13º DP

O primeiro (de muitos) filmes de ação do diretor, Assalto à 13º DP incorpora alguns elementos de terror para criar uma experiência verdadeiramente única. A trama aborda líderes de uma mortífera gangue em Los Angeles que juram vingança contra a polícia e os habitantes da cidade.

O conflito termina entre os poucos policiais da estação que está prestes a ser desativada e uma verdadeira horda de criminosos sanguinários. A tensão do filme funciona por tratar os vilões como criaturas quase sobrenaturais que nunca falam no filme e matam a sangue frio qualquer um que encontram. Com uma pegada de filme de casa mal assombrada, os policiais precisam usar todos os recursos e suas poucas armas para sobreviver a noite e derrotar os vilões.

Hoje é considerado um dos melhores filmes do diretor e um dos melhores filmes de ação dos anos 70, uma época onde esse gênero era mais marcado pelo derrotismo e cinismo da era do que os bombásticos e otimistas anos 80.

Halloween (1978)

John Carpenter Halloween

Usando a mesma filosofia de “menos é mais” de Assalto à 13º DP, John Carpenter criou a história de uma criança psicótica que cresce, coloca uma máscara, pega uma faca enorme e começa a perseguir uma aluna colegial chamada Laurie Strode (Jamie Lee Curtis).

Assim como os criminosos que invadiram a delegacia em Los Angeles, Carpenter não explica absolutamente nada sobre as motivações do vilão. Ele nem sequer tem falas, tornando-o ainda mais sobrenatural. O filme foi extremamente influente, basicamente inventando o gênero slasher.

Após uma maratona de continuações, cada vez piores e sem o envolvimento do diretor original, o longa ganhou uma sequencia oficial em 2018.

Fuga de Nova York (1981)

John Carpenter - Fuga de Nova York

Em 1979, John Carpenter dirigiu um filme para TV sobre a vida de Elvis Presley. O protagonista foi interpretado por Kurt Russell. Apesar de ser o último trabalho do ator na televisão, o projeto lhe rendeu uma nomeação ao Emmy e uma amizade com Carpenter.

Em 1981, ele traria Russell para interpretar Snake Plissken no sensacional Fuga de Nova York. O filme se passa no “futuro distante de 1997”. A ilha de Manhattan se tornou uma prisão de segurança máxima. Quando o presidente dos Estados Unidos cai na ilha e é mantido refém por criminosos, o governo convoca Snake, um ex-soldado das forças especiais para resgata-lo.

A premissa absurda, os personagens coloridos, o herói durão sozinho por trás das linhas inimigas, e a ameaça de guerra nuclear se tornariam os elementos fundamentais da série Metal Gear Solid. O criador Hideo Kojima já listou inúmeras vezes Fuga de Nova York como um de seus filmes favoritos.

O Enigma de Outro Mundo (1982)

O Enigma de Outro Mundo (1982)

O que acontece quando você pega um roteiro afiadíssimo, efeitos especiais práticos fenomenais, um elenco talentoso e duas toneladas de paranoia de Guerra Fria? O Enigma de Outro Mundo.

A história se passa numa estação de pesquisa na Antártica. A equipe se depara com uma criatura misteriosa que pode se transformar em qualquer coisa. Aos poucos, o monstro vai devorando a equipe. Além das transformações assustadoras, o que realmente pega em Enigma é a paranoia, afinal, não tem como descobrir quem é humano e quem é a criatura.

Um fracasso de crítica e bilheteria na época, aos poucos a obra foi reavaliada e hoje está em diversas listas de melhores filmes de todos os tempos. Uma lição importante para os dias de hoje e as reações fervorosas de críticos sobre certos filmes.

Starman – O Homem das Estrelas (1984)

Starman - O Homem das Estrelas

Existem filmes que a premissa é tão absurda ou tão piegas que seria impossível dar certo… ao menos que você escolha o elenco certo. Por sorte, para Starman – O Homem das Estrelas, Carpenter escolheu Jeff Bridges, um dos atores mais humanos e versáteis de sua geração.

O longa conta a história de um alienígena que chega à Terra após ser convidado por uma mensagem na sonda Voyager 2. Apesar do convite, sua nave é abatida pelo exército ao chegar no planeta. Ele encontra uma viúva, Jenny Hayden (Karen Allen) que relutantemente ajuda ele a chegar no ponto de encontro para reencontrar sua espécie e sair do planeta.

O filme aborda temas como xenofobia, messianismo e paranoia. Apesar de ser vendido como uma ficção científica, o filme na verdade é um belo romance – um que hoje é considerado um dos melhores. O filme teve uma continuação em uma série de TV que durou apenas uma temporada.

Os Aventureiros do Bairro Proibido (1986)

Os Aventureiros do Bairro Proibido (1986)

Um clássico das tardes do Cinema em Casa do SBT (junto com uma verdadeira onda de filmes impróprios para o horário, dos quais vários eram de John Carpenter), essa clássica comédia ação é a quarta colaboração do diretor com Kurt Russell.

O filme conta a história de Jack Burton, um caminhoneiro durão que precisa se infiltrar no bairro de Chinatown para salvar sua namorada de uma gangue de criminosos e o misterioso feiticeiro Lo Pan que precisa de uma mulher de olhos verdes para se casar com ele e tirar dele uma maldição centenária.

John Carpenter funciona muito bem em duas configurações. O minimalismo e a falta de informação como em Halloween ou Assalto, ou o absurdo ligado no 220 como Fuga de Nova York. Os Aventureiros do Bairro Proibido é um exemplo perfeito do absurdismo que o diretor trabalha tão bem.

O filme tem uma continuação em quadrinhos lançada em 2018 que ainda não chegou no Brasil.

Eles Vivem (1988)

Eles Vivem

Esse é um dos filmes favoritos aqui da Freakpop, e sempre procuramos uma desculpa para falar sobre ele. Eles Vivem conta a história de Nada (Roddy Piper), um andarilho que chega em Los Angeles para trabalhar em uma obra. Ele é forçado a morar em uma favela em uma cidade repleta de desigualdade social.

Ele encontra um par de óculos escuros que revela que a cidade é infestada de mensagens sublimares escondidas na publicidade e mídia que poluem Los Angeles e que a elite do mundo na verdade são alienígenas grotescos que fazem lavagem cerebral para manter a população humana dócil e obediente.

A ação é impecável, o comentário social é afiado e inteligente, e o tiro, porrada e bomba corre solto nessa divertida mistura de ficção científica, ação e comédia.

E você? Tem algum filme do John Carpenter que você gosta que não entrou na lista? Eu pessoalmente adoro Vampiros, mas sei que estou na minoria.

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Categorias
FilmesListas

Ver também