CRÍTICA | Moana: Um Mar de Aventuras – Disney acerta mais uma vez!

Moana: Um Mar de Aventuras  estreia dia 5 de janeiro de 2017 nos cinemas Chegou a hora de viajarmos para a Oceania há mais de três mil anos. O...

Moana: Um Mar de Aventuras
 estreia dia 5 de janeiro de 2017 nos cinemas

Chegou a hora de viajarmos para a Oceania há mais de três mil anos. O cenário da nova animação Disney conta a historia de Moana, a jovem filha de uma tribo de navegadores. Com as viagens marítimas pausadas em sua tribo, Moana é encorajada por sua vó para desbravar o oceano. Ao embarcar de forma foragida, ela se depara com criaturas inesperadas, ameaças e encontra Maui, um guerreiro poderoso que poderá ajudá-la a combater o mau.

A trama de Moana é simples, o que a enriquece são as bagagens culturais do local e suas crenças. Moana e Maui têm visões muito diferentes do mundo, da vida e de sobrevivência. Além disso, o guerreiro grandalhão não anda muito disposto a enfrentar monstros e por sua vida em risco. É o desenrolar deste inesperado relacionamento que ele se redime e acaba ajudando a jovem.

Com aquela pitada de emoção, que só a Disney consegue explorar em suas animações, somos embalados por uma trilha sonora marcante. Sim, o longa é um musical de alta qualidade.

Outro ponto bem interessante é que a jovem é muito determinada e suas ações e valores são reforçados ao longo da trama de forma carismática, tornando-a um ótimo exemplo para a criançada. Além de ser totalmente diferente do padrão “princesa” que já conhecemos do estúdio do camundongo.

Não há muito mais o que ser dito de Moana: Um Mar de Aventuras. Sua trama é baseada na “jornada do herói”, cuja estrutura já conhecemos bastante. Não chega aos pés de Zootopia em termos de criatividade visual, mas é poderosa o suficiente para fazer sucesso e atrair uma legião de fãs. Nós mesmo já queremos os brinquedos que serão licenciados.

Ah! Vale destacar  Dwayne Johnson, o dublador de Maui, que além da voz o personagem tem os trejeitos marcantes do ator. Exemplo, aquela piscadinha clássica do The Rock.

Outra novidade que estreia junto com Moana é o curta animado “Trabalho Interno”, dirigido, roteirizado e animado por Leo Matsuda, um brasileiro que trabalha na área de histórias da Disney há oito anos. Descendente de japoneses, o criador do curta apresenta uma visão e crítica realísticas sobre o excesso de trabalho e vida regradas.

Aqui, acompanhamos Paul, um jovem que deixa de lado os prazeres mais simples da vida para…trabalhar. Cansado de sua rotina, ele aproveita a hora do almoço para curtir as atrações da orla de uma praia na Califórnia. De uma saborosa refeição até um mergulho no mar, o rapaz atende desejos comandados por sua mente, coração e estômago. Uma adorável e emocionante mensagem que condiz com a realidade de boa parte da humanidade.

Não deixe de conferir Moana: Um Mar de Aventuras nos cinemas e embarque nessa deliciosa história em uma Oceania recheada de tradições. A animação é absurdamente bem feita, carrega detalhes visuais nunca vistos e certamente entrará para o hall dos clássicos projetos da Disney. Esqueçam o hype de Frozen, chegou a hora de ser, viver, imitar e amar Moana.

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também