O Garoto da Casa ao Lado – De volta aos filmes trash dos anos 80

O Garoto da Casa ao Lado tem tudo: sexo, romance, drama, suspense e muita violência trash! É nesse “climão” anos 80/90 que o o longa faz um tributo aos...

O Garoto da Casa ao Lado tem tudo: sexo, romance, drama, suspense e muita violência trash!

É nesse “climão” anos 80/90 que o o longa faz um tributo aos filmes da década que marcaram longas noites sem sono dos cinéfilos de plantão. Sim, estamos falando de longas como Instinto Selvagem (1992) e Atração Fatal (1987). O Garoto da Casa ao Lado conta a genérica história de uma recém divorciada chamada Claire Peterson (Jennifer Lopez), que se encanta com os músculos do seu novo e misterioso vizinho Noah Sandborn (Ryan Guzman).

o-garoto-da-casa-ao-lado-critica-freakpop-02

O que Claire não esperava, após sua intensa noite de paixão – para mantermos o clima brega – com o jovem, é que seu trabalho como professora, sua relação com o seu ex marido Garrett (John Corbett) e até a vida de seu filho Kevin (Ian Nelson) estariam em jogo pelas mãos de Noah. Vivendo uma relação doentia com ele, Claire conta com sua melhor amiga Vicky (Kristin Chenoweth) para driblar as ameaças de Noah e garantir as cenas mais clichês de perseguição, sequestro e mortes, todas bem estilo anos 80…um pouco anos 90 também, e as vezes meio Pânico (1996).

o-garoto-da-casa-ao-lado-critica-freakpop-01

O Garoto da Casa ao Lado, dirigido por Rob Cohen (Velozes e Furiosos, Triplo X), mantém um ritmo interessante durante todo o filme, oferece bons momentos de tensão e sustos, faz qualquer mulher morrer de inveja do corpão da J-Lo e, como cereja do bolo, peca, ou não, por descambelhar sua trama para o saudoso estilo trash. A história, descaradamente previsível, ainda conta com gafes de roteiro ao explorar elementos que não contribuem para a narrativa, tem a fraca atuação da atriz Kristin Chonaweth, mostra que depois de Sex and The City John Cobertt ainda arruma emprego e pra fechar…já falamos do corpão da Jennifer Lopez?

o-garoto-da-casa-ao-lado-critica-freakpop-03

E ainda homenageando os “não, não não, não” de Michael Doulas em Assédio Sexual (1994), o longa, distribuído pela Universal Pictures, estreia dia 26 de Março no Brasil e é uma boa pedida, quase divertida, para desestressar depois de um longo dia de trabalho!

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Sem categoria

Ver também