Freakpop Debulhando o Oscar: O Lobo de Wall Street

Começa mais uma temporada praticamente sem fim de premiações, e mais uma vez Doktor Brüce, Lady Freak, Sam Bass e nosso novo integrante Carlus Freakultist estão aqui para oferecer...

freakpoposcar Começa mais uma temporada praticamente sem fim de premiações, e mais uma vez Doktor Brüce, Lady Freak, Sam Bass e nosso novo integrante Carlus Freakultist estão aqui para oferecer críticas de todos o filmes de destaque da temporada para te fazer parecer entendido do assunto e impressionar seus amigos! O concorrente à estatueta de melhor filme é: O Lobo de Wall Street!

Alguns filmes de 2013, como Spring Breakers – Garotas Perigosas e Sem Dor, Sem Ganho tentam entender a situação atual dos EUA e a comemoração bizarra do excesso de indulgência que acontece por lá. Ambos os longas fizeram tentativas admiráveis, mas nada se compara ao Lobo de Wall Street. Baseado em fatos reais, o filme conta a história de Jordan Belfort, um corretor de ações pilantra que monta uma empresa “sala de caldeira” com seus amigos traficantes e ficam milionários com negócios e práticas questionáveis. Rapidamente, Jordan e seus amigos afundam no mundo obsceno do mercado de ações e se esbaldam em drogas, bebida, prostitutas e festas em ritmo desenfreado.

Agora você se pergunta. “Peraí? Esse não é basicamente a história de Wall Street – Poder e Cobiça?“, sim, em muitos aspectos. Ambos os longas contam histórias da mesma época, a diferença, é que em Poder e Cobiça, Oliver Stone cria uma história de redenção, onde Gordon Gekko (Michael Douglas), é o vilão da história e Bud Fox (Charlie Sheen) é o inocente herói que se redime ao ver as consequências de seus erros. Em Lobo, Jordan não é o vilão da história, ele é o herói. Seu estilo de vida deturpado e seu comportamento excessivo são vistos, por seus colegas de trabalho e funcionários, como a máxima manifestação do poder. Para o resto do mundo, ele pode ser uma das piores pessoas na existência, mas no universo de Wall Street, ele é Deus.

 Outra diferença crucial, Oliver Stone é famoso por oferecer lições de moral descaradas em seus filmes, Martin Scorsese, indiscutivelmente, o contador de histórias mais proeminente de Hollywood, não tem estes interesses. A vida de Jordan é tanto atrativa quando assustadora. Afinal, quem não gostaria de ter todo o dinheiro e mulheres a seus pés? Ao mesmo tempo, é possível ver o que uma vida de excessos causa na humanidade do indivíduo. Scorsese não se interessa em falar para você como deve se sentir sobre a história, tanto que, o filme, apesar de temática complicada (veja o mundo em que vivemos hoje em dia), ele é contado de forma divertida, quase como uma continuação de Se Beber Não Case. Inclusive, uma cena onde Leonardo DiCaprio e Jonah Hill se espancam enquanto chapados está entre as mais engraçadas de 2013. Afinal, ganância é bom? Tirem suas próprias conclusões, mas se você se esforçar para entender de onde vem corrupção, crises financeiras, mensalão etc. bem, deixa pra lá. Este filme é um estudo de personagem interessantíssimo sobre como, para certas pessoas, nunca existe “o suficiente”. Ou não, as vezes para você se encher de grana e curtir altas festas e tocar o foda-se, seja um bom rumo. Só fica aqui nossa recomendação para ver este excelente filme. Será que Leo DiCaprio leva o Oscar desta vez? Tanto ele quanto Jonah Hill merecem premiações, a dupla está fantástica e DiCaprio mostra mais uma vez que tem todo direito de brincar no parquinho dos figurões de Hollywood. Hill mostrou que não é mais o gordinho do Superbad, e tem potencial para ser um grande ator. Ah, se isso ficou pesado, a esposa de Jordan é interpretada pela jovem atriz Margot Robbie (foto acima). Sua cena nua no filme é o motivo pela qual inventaram ereções. Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também