OCA recebe exposição ‘Memória Mutante’

Preparados para redescobrir a cidade de São Paulo? A exposição Memória Mutante é a oportunidade ideal! São Paulo é uma cidade que está em constante reconstrução. A todo momento...

Preparados para redescobrir a cidade de São Paulo? A exposição Memória Mutante é a oportunidade ideal!

São Paulo é uma cidade que está em constante reconstrução. A todo momento nos deparamos com mudanças urbanas que só firmam ainda mais que a capital paulistana é uma “selva de pedras” mesmo. Essas alterações dos espaços urbanos são temas da exposição que já está em cartaz na OCA, no Parque do Ibirapuera.

A curadoria de Henrique Siqueira reúne 210 fotografias pertencentes à Coleção de Fotografias Iconográficas do Museu da Cidade de São Paulo e propõe o encontro das imagens de Militão Augusto de Azevedo (1862) e Ivo Justino (1970), como forma de dimensionar a complexidade das camadas de memória urbana.

Siqueira destaca que, há pouco mais de 100 anos, São Paulo assistiu ao desaparecimento da antiga Igreja da Sé e de todo o quarteirão ao seu redor, operação que marcou o começo das grandes obras destinadas à edificação de uma cidade moderna e cosmopolita. Ele reforça que o binômio demolir/construir, repetido no período da verticalização da área central e da implantação do plano viário de Prestes Maia, consolidou-se como um dos pilares da renovação urbana.

“Privilegiando o novo, esta lógica de reconstrução ininterrupta desafiou a permanência dos espaços públicos, conduzindo a um apagamento da paisagem e do pensamento arquitetônico vigente no passado.” Henrique Siqueira, curador da exposição.

Essa característica paulistana tem como consequência a ampliação do papel da fotografia no registro da história da cidade. Intencionalmente, o curador selecionou fotografias pontuais de casos históricos que agitaram a identificação afetiva da cidade, como a demolição do Belvedere Trianon, o incêndio da Estação da Luz ou a construção do Hangar do Campo de Marte. A mostra também apresenta a documentação realizada pela Seção de Iconografia da Prefeitura sobre as habitações populares e ensaios que reproduzem o cotidiano nas indústrias de tecelagem.

O gesto oficial de colecionar fotografias na municipalidade inicia-se em 1938, com a aquisição do lote de negativos de vidro pertencente ao fotógrafo Aurélio Becherini, dando origem à atual Coleção de Fotografias Iconográficas do Museu da Cidade de São Paulo, de onde vieram todas as imagens apresentadas nessa exposição. Coube a outro fotógrafo, Benedito Junqueira Duarte, iniciar a ampliação e a primeira catalogação dessa coleção; hoje ela conta com mais de 70 mil fotografias que documentam a transformação urbana de São Paulo nos últimos 154 anos.

Você não pode ficar sem conferir essa super exposição, confira abaixo todos os detalhes:

Exposição: Memória Mutante
Visitação: Até 01 de fevereiro de 2015
De terça a domingo, das 9h às 17h
Entrada franca
Acesso para deficientes, programação livre
Endereço: OCA – Pavilhão Lucas Nogueira Garcez
Av. Pedro Álvares Cabral s/nº Parque Ibirapuera – Portal 3 SP – Fone:11.5579.0151

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Sem categoria

Ver também