ONE-PUNCH MAN – Um soco na cara de qualquer anime

Indiscutivelmente invencível e extremamente ridículo, eis a fórmula do sucesso de One-Punch Man Não é de agora que os animes deixaram de ser “mais do mesmo”, mas One-Punch Man, uma...

Indiscutivelmente invencível e extremamente ridículo,
eis a fórmula do sucesso de One-Punch Man

Não é de agora que os animes deixaram de ser “mais do mesmo”, mas One-Punch Man, uma das mais novas atrações da Netflix, parece querer passar longe da tão querida, quanto batida, fórmula das animações japonesas.

O anime baseado em uma webcomic de 2009, demorou para chegar à plataforma de streaming, pelo menos em território nacional, assim como demorou para se tornar um mangá impresso, que aconteceu apenas em 2012, para, enfim, chegar às telas nipônicas em 2015, fazendo um grande sucesso em qualquer tipo de mídia que fosse desenvolvido.

A trama conta a história de Saitama, um jovem no início da sua vida adulta que, desiludido com a chata rotina da sociedade moderna, decide realizar um sonho de infância, se tornar um super-herói, mas seus planos não vão tão bem quanto esperava. De forma inexplicável ele atinge um nível de poder tão elevado que consegue derrotar qualquer inimigo com apenas com um soco, quase sem nenhum esforço, tornando-se o frustrado One-Punch Man, que busca incansavelmente por uma batalha elaborada e disputada, sempre sem êxito.

A princípio, a história parece não ter muito para onde evoluir, mas os divertidos roteiros de cada episódio e os intrigantes personagens secundários e coadjuvantes, apresentados no anime, fazem com que a trama se torne tão cativante quanto os grandes clássicos da cultura japonesa. Saitama é apenas a cereja do bolo de um enredo curioso e intrigante.

Despretensioso, talvez esteja aí a chave do sucesso de One-Punch Man. Raramente um episódio não tem um arco da sua história fechado, fazendo com que o espectador se sinta satisfeito com o capítulo que acabou de ver, sem necessitar ver o próximo com tanta urgência, mas como cada ep. é curto (são 12-24 minutos) é impossível não se render à curiosidade de saber como vão evoluir o conto de um super-herói japonês invencível. Missão que é concluída com louvor, surpreendendo quem assistiu e dando aquela sensação de quero mais.

Beijunda amiguinhos

Comente via Facebook!

Roqueiro, nerd, gamer, redator do Hoje em Dia, trintão, casado, viciado em séries, pai de dois e apresentador do canal Ser Pai do YouTube. Escrevendo o 1º livro!

Categorias
Críticas

Ver também