Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário

Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário é uma bela homenagem e um prato cheio para os fãs! Meteoro de PÉGASOOOOOOO! Chega no Brasil Os Cavaleiros do Zodíaco:...

Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário é uma bela homenagem e um prato cheio para os fãs!

Meteoro de PÉGASOOOOOOO! Chega no Brasil Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário, o longa feito para comemorar os 40 anos do mestre Masami Kurumada adapta seu famoso mangá e anime para computação gráfica.

A história é a velha de sempre. De tempos em tempos, a deusa Atena encarna na Terra para protege-la, surgem seus fieis cavaleiros, guerreiros que podem acessar um poder oculto chamado Cosmo. Quando a mais recente encarnação da deusa surge na Terra, o Mestre do Santuário, o líder espiritual e administrativo do “Santuário”, tenta assassina-la e substitui-la por uma cópia falsa. O Cavaleiro de Ouro Aioros de Sagitário foge com a bebê e é visto como um traidor. Antes de morrer nas mãos de seus amigos, entrega a jovem Atena para um milionário japonês, Mitsumasa Kido, que a cria como se fosse sua. Conforme instruções de Aioros, ele também envia diversos órfãos para diferentes locais do mundo para treinar e se tornarem cavaleiros. Anos depois, a jovem Deusa, agora conhecida por Saori Kido, se reúne com seus cavaleiros para sobreviver a um ataque do Santuário. Para salva-la, os Cavaleiros invadem o Santuário para derrotar os poderosos Cavaleiros de Ouro e o Mestre maligno.

Sim, o filme pula a temporada do “Torneio Galáctico” e vai direto para a Saga do Santuário. Toda a complexa mitologia e contexto da série é apresentada rapidamente no começo do filme antes de trazer Saori e toda turma de volta. Para resumir a gigantesca história das 12 Casas do Zodíaco em um filme de pouco menos de duas horas, o enredo corre em velocidade desenfreada, talvez um pouco desconfortável para pessoas que não estejam familiarizadas com a série. Para deixar a história mais fluída, deixaram a corrida desesperada pelas casas do Santuário menos “engessadas”. Os Cavaleiros de Ouro circulam pelas casas e muitos se aliam mais rapidamente, inclusive criando batalhas mais interessantes com vários guerreiros de cada lado ao mesmo tempo.

O ponto mais forte do filme é seu visual. As armaduras estão muito bem desenhadas, com partes móveis que se adaptam conforme a situação. A coreografia de luta, e como os poderes de cada cavaleiro, funcionam também e ficaram marcantes. O visual do Santuário parece mais Asgard do Thor da Marvel do que meia dúzia de prédios gregos antigos. O filme visualmente é repleto de elementos, a textura das armaduras, os inúmeros detalhes colocados em cada personagem, o visual do ambiente.

Talvez pela escala da história a ser contada e a quantidade enorme de personagens na trama, o filme peca um pouco na introdução dos Cavaleiros de Bronze. Com exceção de Seiya, os demais cavaleiros mal possuem personalidade ou tempo para explicar suas origens. Para quem não conhece os personagens, muito do filme fica confuso e mal explicado, realmente, Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário é um projeto para celebrar seu criador e comemorar com os fãs.

A dublagem (com exceção de um personagem que trocou de sexo) permanece a mesma do anime aqui no Brasil, e o diálogo continua estranhamente redundante. Você disse estranhamente redundante? Sim, estranhamente redundante.

Se você é fã de Cavaleiros do Zodíaco você com certeza vai se divertir e coçar os ossos nostálgicos do corpo. Os fanboys mais nervosos vão chiar pois muito da série foi mudado para adaptar ao filme, se você está disposto a se comportar como alguém da sua idade, isso pode ser facilmente ignorado. Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário estreia no Brasil dia 11 de Setembro.

Até a Pó de Diamante!

P.S.: A cena que introduz Máscara da Morte, o Cavaleiro de Câncer foge completamente do personagem que foi apresentado no anime… e é singularmente a cena mais incrível que eu vi o ano todo.

P.S.2: Sim, tem cena pós-créditos.

os cavaleiros do zodíaco: a lenda do santuário

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também