CRÍTICA | Os Smurfs e a Vila Perdida – Uma roupagem nova inesperada!

Em Os Smurfs e a Vila Perdida vamos conhecer a origem da Smurfette (de novo), mas com uma surpresa muito boa no roteiro Os Smurfs invadem os cinemas no...

Em Os Smurfs e a Vila Perdida vamos conhecer a origem da Smurfette (de novo), mas com uma surpresa muito boa no roteiro

Os Smurfs invadem os cinemas no dia 6 de abril em uma animação absurdamente bem feita. Precisamos, de cara, parabenizar a produção da Sony Pictures Animation e demais envolvidos. Além de uma história deliciosa de acompanhar, viajamos por um mundo encantado dos Smurfs em uma animação linda e encantadora.

Bem, a base já conhecemos: Smurfette é a única menina da vila dos Smurfs. Ela foi criada por Gargamel, o maléfico bruxo que há tempos tenta localizar o vilarejo dos pequeninos azuis. Um dia, a jovem descobre uma Floresta Encantada e parte para uma aventura que promete agitar a história que já conhecemos.

Lá vem história de origem de novo? 

Sim e não! Como a Smurfette foi criada ganha a telona novamente, a primeira vez que vimos isso foi na péssima e esquecível adaptação de 2011, Os Smurfs, que mescla live action e animação. Porém, contudo, entretanto, a “falta do que fazer” da Smurfette no vilarejo ganha destaque. Por ser a única mocinha da tchurma, ela não tem uma função exata. Diferente dos Smurfs Gênio, Valente, Fazendeiro, entre outros.

O que vem de novidade?

Além do visual 100% animado, surge uma “Vila Perdida”, com novos seres. A corrida contra tempo de Smurfette e a turma ao lado de Gargamel, para ver quem chega primeiro no tal lugar, garante sorrisos da audiência. O filme, totalmente voltado para as crianças, tem potencial para entreter e fazer uma nova geração se apaixonar pelos seres azuis.

Balanço final de Os Smurfs e a Vila Perdida

Vale muito a pena conferir nos cinemas. O 3D funciona e imersa, ainda mais, o público nessa jornada. O visual é rico, os Smurfs embarcam em cenas frenéticas pela mata e rio, o Gargamel garante boas risadas com suas “discussões” com o Cruel – o seu gatinho de estimação que é mais inteligente do que ele – e o longa, no fim, ainda revitaliza os clássicos personagens criados em 1958.

Os Smurfs e a Vila Perdida estreia dia 6 de abril nos cinemas. Não deixe de conferir.

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também