Sex and the City – Sexo e a Cidade

Onde você mora? Com o que você trabalha? Quem é o homem da sua vida? Como é sua casa? Quais locais você frequenta? O que você veste? Para quem...

Onde você mora? Com o que você trabalha? Quem é o homem da sua vida? Como é sua casa? Quais locais você frequenta? O que você veste?

Para quem mora em cidade grande, essas perguntas estão sempre coladinhas em nós. Sim, viver em polos comerciais onde business e luxúria caminham juntos não é fácil e a crítica sobre essa dupla é sempre a mesma: futilidade.

E onde Sex and The City entra? AQUI, nesse texto onde nós vamos entender juntos porque essa série de sucesso dos anos 90 reflete até hoje a busca pela satisfação profissional, estética e pessoal de mulheres que ainda não conseguiram responder a todas as perguntas do início do post com sorriso sincero na cara.

Sex and The City conta a história de quatro amigas que vivem em New York, uma das cidades mais desejadas do planeta quando falamos de negócios, moda, restaurantes, culturas e sexo. Sim, localizada em uma única ilha que conseguiu, e ainda é, ser palco de diversas temáticas e um grande palanque para dramas, ficção, romance, ataques alienígenas e que será eternamente a cidade de Carrie, Samantha, Charlotte e Miranda.

Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) é a protagonista, uma jornalista que inicia a série ainda falida e mora em um belo micro apartamento e tem sua cama e coração preenchidos por um milionário de tirar o chapéu, Mr. Big – Rico, bonito, bom de cama e ainda por cima um gentleman! – Esse cara não existe! Carrie escreve para a VOGUE e lança seus livros, no fim, fica com o mocinho e ainda se transforma em uma escritora de sucesso.

Miranda Hobbes (Cynthia Nixon) é uma advogada formada em Harvard que consegue ascensão profissional após entregar seu coração a um barman cuja única experiência de vida é o de ver a felicidade nas pequenas coisas. OWWWWNNNN talvez eles formem o casal mais cuti cuti de todas as temporadas. Juntos eles tem um lindo filho e abrem um bar – o sócio do bar é o ex da Carrie, Aidan. Miranda desapega de seu objetivo central de ser a melhor advogada de NY para ser a melhor a mãe e esposa, mas isso só acontece de fato no primeiro filme.

Charlotte York (Kristin Davis) é uma herdeira que sonha com o amor perfeito: aquele cara educado, lindo, maravilhoso, bom de cama que sempre fará papai e mamãe e nunca pedirá à ela para dar o c*. Sim, ela é insuportável e extremamente pudica e “menininha”. Sua casa é perfeita, seu primeiro casamento é quase perfeito (ele brochava hahahaha) e no fim seu segundo marido é gordo, careca e super desapegado de “bons modos”. Tem um ótimo astral e ainda manda bem na cama. OK, 1 a zero para os carecas gordinhos ok? 🙂

Samantha Jones (Kim Cattrall) , o alter ego de muita mulher por aí, é a “piriguete” sem limite que trata o sexo como arte e fonte infinita de prazer e experiências. Ela se envolve com diversos tipos de homens mas o único que realmente balança seu coração é um ator, recém saído do AA que precisa de uma boa publicitária para alavancar sua carreira. BINGO! Gostoso, mais novo, honesto e ainda por cima bom de cama? – Ok, mais um tipo de macho que está em extinção.

 

Bem, tudo isso na série ok? Não vou entrar no mérito do livro pois a narrativa é completamente diferente, deixarei esse tema para outro post.

Voltando… Quatro amigas, quatro mulheres distintas com sonhos e objetivos diferentes de vida. Elas conseguem crescer financeiramente, encontram seus amores, moram numa cidade perfeita, possuem roupas perfeitas, eventos perfeitos, restaurantes perfeitos e mais uma coisinha que todo mundo sonha: FAMA! Sim, apesar da Charlotte e Miranda não atuarem com celebridades, Samantha é uma mulher poderosíssima e Carrie é a autora de diversos livros, então as quatro são bem conhecidas nos circuitos mais badalados da cidade. Tipo aquelas socialites que a gente não faz ideia do que fazem da vida mas conhecemos seus nomes.

Enfim, Sex and The City é sim a série de maior crítica aos poderes e deveres da mulher na sociedade. A cada episódio uma nova dúvida sobre comportamento, beleza, dinheiro, sexo e conflitos psicológicos que existem na cabeça das que são casadas, solteiras, grávidas, “porra loucas” ou viciadas em sexo por puro prazer. Existe limite em todos esses tópicos? Há uma fórmula de como “ser” ou “agir” que efetivamente esteja correta para que as mulheres sejam aceitas na sociedade? A resposta disso tudo é: não!

 

O glamour de uma vida social, de um emprego que seja vitrine para tabloides, de estar com homens perfeitos e de poder comprar e ter tudo o que quiser é o grande sonho de qualquer ser humano, mas lembre-se que toda essa estrutura desejada pode ser destruída com algumas coisas: traição, inveja, doença, etc. Parem de achar que a vida é um circo onde você doma animais (humanos) e que tudo será de acordo com os seus ideias. Sex and The City, apesar de ser uma das minhas séries favoritas, retrata a vida de quatro mulheres de forma muito imaginária e perfeitinha. Posso dizer que Sex and The City é que nem GTA V para os homens, eles jogam e vivem por horas em uma “realidade” que nunca será dessa forma e isso enche eles de prazer e testosterona, então as meninas de Manhattan são nosso progesterona de tudo o que gostaríamos de viver um dia. Agora gata, se você casou com o Mr. Big (Chris Noth) e vive isso na vida real, parabéns! Agarre esse macho pra você, mesmo que eu duvidarei pra sempre se ele é tão perfeito assim mesmo.

Terminando, vale a pena ver essa série? Sem dúvida! É engraçada, divertida, tem vários caras gostosos, você mata a saudade da moda da década de 90, tem vontade de ser linda, rica e magra. Você sofre com as paixonites e experiências sexuais da Samantha, mas você ri pra caralho das piadas bestas e dramas do dia a dia que tornam Sex and The City uma das melhores séries da época onde a amizade é o ponto central – e detalhe: sem piada com risada enlatada. (Entendeu?)

Küsses,
Lady Freak

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
OpiniãoSéries

Ver também