Terceira Pessoa – Um filme envolvente e marcante

Terceira Pessoa, um drama intenso que vai mexer com a sua cabeça Terceira Pessoa é o tipo de filme que instintivamente julgamos pela “embalagem”, ou no caso, pelo pôster,...

Terceira Pessoa, um drama intenso que vai mexer com a sua cabeça

Terceira Pessoa é o tipo de filme que instintivamente julgamos pela “embalagem”, ou no caso, pelo pôster, que lembra uma comédia romântica do Garry Marshall. Com um elenco interessante, o longa conta três histórias de amor distintas. A primeira, e central, é sobre um veterano escritor chamado Michael (Liam Neeson), que acaba de se separar de sua esposa (Kim Basinger), e está em Paris para trabalhar em uma nova obra. A famosa “cidade do amor” também vira palco do seu turbulento reencontro com uma uma jovem escritora chamada Anna (Olivia Wilde).

terceira-pessoa-paul-haggis-critica-01

Photo by Maria Marin – © 2014 – Sony Pictures Classics

Em Nova Iorque, nos deparamos com uma mãe que está no pior momento de sua vida. Ela perdeu a guarda de seu filho, está miserável e, sem suporte, não consegue reaver seus erros do passado. Julia (Mila Kunis) era casada com Rick (James Franco), um artista renomado que não consegue perdoar as atitudes da ex. O filho do casal Jesse (Oliver Crouch) sofre com a ausência da mãe enquanto é protegido pela madrasta Sam (Loan Chabanol). Julia ainda conta só com a ajuda da advogada Theresa (Maria Bello), uma mulher traumatizada por uma grande perda.

terceira-pessoa-paul-haggis-critica-02

© Sony Pictures Classics

Já em Roma, o empresário Scott (Adrien Brody) se simpatiza com uma misteriosa cigana chamada Monica (Moran Atias) que está em uma confusa jornada para reencontrar sua filha pequena. Ao se envolver com a moça, Scott não mede esforços para ajudá-la e embarca em um romance que promete muita intriga e crises psicológicas.

© Sony Pictures Classics

© Sony Pictures Classics

Dirigido e roteirizado por Paul Haggis (Crash: No Limite e 72 Horas), Terceira Pessoa demora um pouco para engrenar, mas consegue atingir um ritmo muito interessante que prende a atenção do telespectador. O diretor, conhecido também pelos roteiros de Menina de Ouro (2004) e 007 – Cassino Royale (2006), constrói uma trama intensa ao conectar os três romances, e o resultado surpreende.

A fotografia do longa e edição são dois elementos riquíssimos, o que garantem uma intrigante experiência para quem assiste além de um envolvimento emocional com a trama de cada personagem. Terceira Pessoa merece toda a sua atenção. Se você for fã de filmes como 21 Gramas e Babel, ambos de Alejandro Gonzáles Iñárritu e Traffic de Steven Sodenbergh, confira o longa nos cinemas a partir do dia 19 de março.

Terceira Pessoa é envolvente, intenso e sedutor.

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também