True Blood – 7ª Temporada – Ep. 03 – Fire in the Hole

Bem vindos ao pior episódio de toda as temporadas de True Blood! Bem, o terceiro episódio começa com uma aula de Yoga então do nada quem aparece? Sarah Newlin....

Bem vindos ao pior episódio de toda as temporadas de True Blood!

Bem, o terceiro episódio começa com uma aula de Yoga então do nada quem aparece? Sarah Newlin. Para que vocês consigam entender o review desse episódio, vou parafrasear uma grande amiga e jornalista com a seguinte frase “Corta a cena!”. Então eu vou literalmente escrever como foi o episódio todinho para poupa-los de assistir!

Após Sarah aparecer, o encontro de Pam e Eric é retomado e ela volta a questioná-lo sobre o fato estar doente. Ela pergunta os motivos e entre as péssimas justificativas, surge uma pessoa chamada Sylvie.

Corta a cena.

Em 1986, Eric se apaixona pela filha de um produtor de vinhos e Pam se posiciona contra. Durante uma cena de sexo entre Eric e a humana, Flanagan, da Autoridade, aparece para cobrar que Eric seja mais cuidadoso com os envolvimentos com os humanos e fala sobre impostos e dívidas. Um bate papo bem aleatório, prometo que isso não faz diferença alguma para a história.

Corta a cena.

Sam e o vampiro Matt estão na estrada após presenciarem a mãe de Tara doidona em função do V de Willa. Durante o caminho eles são encurralados pelos moradores da cidade devidamente armados após saquearem a delegacia. Eles matam Matt e ameaçam Sam com cobranças sobre a falta de segurança em Bon Temps.

Corta a Cena.

Jéssica e Andy vão atrás de Jason após liberarem Adylin e o filho de Holly da prisão. Antes de chegarem na casa, Jason conversa com a Violet sobre terem um filho. Ao interromperem o casal, Andy fala que eles precisam achar a Sookie pois a cidade a quer morta.

Corta a cena. 

Lalá está curtindo um vinho e dançando na sala quando o namorado de Jessica aparece atrás de maconha. Ele está com problemas no relacionamento e deseja “relaxar”. Como vampiros não engolem pílulas, Lalá se droga com diversas coisas para que James possa sugar seu sangue e também ficar doidão.

Corta a cena.

A galerê doente do Fangtasia precisa sair para caçar humanos. Enquanto isso, Holly, Arlene e Nicole tentam invocar um espírito com a intenção de salvá-las mas logo são interrompidas por um dos vampiros famintos. Ele leva Holly de refém para fora do bar.

Corta a cena.

Sookie e Bill estão no meio do mato, ela se alimentou do seu ex namorado para que ele possa rastreá-la em caso de perigo. (até onde eu me lembre era ao contrário, mas sei lá…o episódio foi muito confuso). Bill garante que alterou o rastro de Sookie para que Alcide não a localize. No meio de uma conversa sem nexo (mais uma do episódio), Sookie relembra momentos da relação dela com Bill, e o vampirão que agora é um bom moço, aproveita para perguntar se Sookie ama Alcide. Ela diz que não o ama e que não consegue corresponder o sentimento do lobo e ainda afirma que ele é um homem bom e decente. (A gente acha ele gostoso pra car****o, mas se ela prefere falar dele assim, fazer o que né?)

Corta a cena.

Jessica, Jason, Violet e Andy estão atrás de Sookie quando encontram o carro de Sam e a cidade toda armada. A mãe de Hoyt fica bravinha e resolve acertar as contas com a Jessica e com Jason, ela atira na Jessica e Violet a MATA! (Pqp, sete temporadas para só agora essa velha chata morrer? Afff)

Corta a cena. 

A trupe do Fangtasia está no mato com Holly de refém, no meio do caminho encontram dois humanos aleatórios.

Corta a cena.

Lalá e James curtem o momento.

Corta a cena.

Alcide e Sam se encontram na mata, os moradores tentam atirar neles, mas não conseguem.

Corta a cena.

Sookie está afiando uma madeira quando Bill se lembra da época em que ele ia sair de casa e deixar sua família para ir para a guerra. Aí temos mais enrolação até que Sookie se machuca para atrair os vampiros doentes mais rápido.

Corta a cena. 

O reverendo se oferece para alimentar Willa e após contar sobre o dia em que ele conheceu a Doida Mae, ele pede para Willa ir embora já que sua esposa não terá controle e sempre tentará persuadir a vampira para que ela a alimente.

Corta a cena. 

De volta à Lala e James, os dois dormem por estarem muito chapados, quando James acha que seu novo amigo humano está morto. Lalá acorda e pergunta para James se ele está interessado nele. A resposta é que sim, mas James está comprometido com Jessica então vai embora após curar a mordida no pescoço de Lafayette.

C0rta a cena. 

De volta à 1986, Pam se diverte com uma garota enquanto Eric transa com Sylvie. Nisso uma galera ninja da Autoridade aparece e coloca Pam e a humana como reféns e Eric precisa escolher quem sobreviverá. Ele opta pela vida de sua “filha” e Sylvie é morta. Isso teoricamente explica porque Eric, no início do episódio, subitamente não tem mais desejo de viver e lutar, então enfiaram uma história de “amor” no meio do caminho para justificar o desejo de Eric de morrer. (Ridículo!). Pam revela para Eric que Sarah Newlin está viva e isso faz com que Eric mexa sua linda bunda da cadeira e resolve voltar aos EUA para caçar a cristã alucinada.

Corta a cena.

Sarah Newlin, ou Noomi, não só está viva como aparentemente bem disposta para transar com um Guru gordo e sem graça. Enquanto ela pega um vinho para o casal, a Autoridade de ninjas – os mesmos que aparecem no flashback de Eric em 1986- aparece na casa e pergunta pela moça, obviamente que o Guru descobre seu nome verdadeiro e não revela onde está a amante. Eles o matam e pronto.

Corta a cena.

Holly aparece desnorteada no local onde Sookie está, nisso os vampiros doentes também aparecem, assim como Jason, Sam, Andy, Violet e Jessica. (Então estava fácil encontrar a fadinha né?). Nisso, rola um mega tiroteio e…………………………..Alcide é morto!

Fim do episódio!

Chega! Caro leitores fãs de True Blood, não respeitem esse episódio, por gentileza. Eu como fã estou decepcionada! Primeiro a Tara e agora o Alcide? Porque? Para uma série que terminará em 7 episódios, este foi o mais inconsciente, mal roteirizado e a direção deixou 100% a desejar. Nenhum núcleo foi bem trabalhado ou aprofundado. Resolveram tratar de todos personagens ao mesmo tempo e isso resultou em temas pessimamente contextualizados, vazios e superficiais. Não é isso que esperamos de um fim de série. Eu torço para que o próximo episódio nos faça esquecer desse. Com tantos cortes de cenas foi quase impossível organizar o review. Ufa….acabou!

Até domingo que vem,

Küsses, Lady Freak

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Críticas

Ver também