WESTWORLD – T02E01 – “Journey into Night”

Westworld – T02E01 mostra as consequências imediatas da rebelião dos anfitriões Westworld retorna para uma segunda temporada com o episódio “Journey Into Night”. A trama, assim como a temporada...

Westworld – T02E01 mostra as consequências imediatas da rebelião dos anfitriões

Westworld retorna para uma segunda temporada com o episódio “Journey Into Night”. A trama, assim como a temporada anterior, narra períodos diferentes da história, mas desta vez não mantém esta revelação oculta até o final.

No Westworld – T02E01, acompanhamos dois períodos distintos. O primeiro explora os eventos imediatamente após a rebelião liderada por Dolores / Wyatt (Evan Rachel Wood). O segundo, analisa o que acontece alguns dias depois quando a Delos despacha forças de segurança para conter a anarquia do parque e estabelece o mistério do que aconteceu entre estes dois tempos.

No “passado”

Após o ataque de Dolores / Wyatt, Bernard (Jeffrey Wright) foge com Charlotte (Tessa Thompson) e alguns convidados do parque. Bernard quase é descoberto como um anfitrião quando um incidente causa um vazamento do fluído de sua câmara craniana. Charlotte leva o grupo rumo a um laboratório secreto do parque.

Boa parte dos convidados são massacrados ao longo da jornada, exceto ela e o próprio Bernard. No subterrâneo, ela revela sua missão: resgatar os dados de  Peter Abernathy, o “pai” de Dolores e detentor de alguma informação de suprema importância para a Delos.

O Retorno do Homem de Preto

William, o Homem de Preto (Ed Harris) sobreviveu o ataque. Ele se recupera e começa a novamente explorar o parque. No caminho, encontra a jovem réplica de Ford, que além de se comunicar com a voz de seu criador (Anthony Hopkins), informa-o que um novo jogo está prestes a começar.

No “presente”

Este trecho do resumo aborda o que aconteceu no “tempo real” de Westworld – T02E01. Algum tempo após o combate, forças da Delos – a corporação que controla Westworld e parques adjacentes – começa a investigar o que aconteceu com os hospedeiros.

Gustaf Skarsgård entra para o elenco de Westworld na segunda temporada.

Gustaf Skarsgård de Vikings é o novo estreante do elenco e é um pouco estranho ver o ator tão acostumado com papéis excêntricos fazer alguém tão sério e direto ao ponto quanto Karl Strand. Seu papel por ora, é investigar com Bernard o que aconteceu. A jornada destes personagens os leva a um mar repleto de hospedeiros afogados e mais um mistério.

Dolores / Wyatt

As hordas de Dolores seguem aniquilando qualquer humano em seu trajeto. Teddy (James Marsden), apesar de fielmente acompanhar sua líder, começa a questionar o real benefício deste despertar das máquinas. Além de parecer confuso com o propósito desta empreitada violenta, ele não consegue conciliar que Dolores e Wyatt se juntaram para formar uma nova criatura.

“Eu mesma!”

Maeve

Maeve (Thandie Newton) segue como o núcleo menos interessante da série e no Westworld  – T02E01 o pouco de sua narrativa é mais da mesma. Ela continua rondando os laboratórios destroçados da Delos quando encontra Lee (Simon Quarterman), o roteirista do parque que cria as tramas mais violentas. Ele tenta fugir algumas vezes, mas não é páreo para as habilidades aprimoradas de Maeve e Hector (Rodrigo Santoro). Ela segue com a missão de encontrar sua filha.

Westworld – Temporada 2

A primeira temporada de Westworld apresentava uma premissa simples com ramificações filosóficas interessantes e uma narrativa não-linear que acrescentava um elemento interessante à dramaticidade. Mesmo assim, o vai e volta e a introdução de grandes conceitos em um elenco nem sempre apto a carregar de forma interessante estas ideias, deixou a primeira temporada da série algo intrigante, mas com grandes oportunidades para melhoria.

Ainda é cedo para dizer isso, mas se tem algo que o Westworld – T02E01 mostra é que é possível contar um mistério mais intrigante e impactante quando se reduz o volume de informação e todos os núcleos caminham para a (aparente) mesma direção, é a receita perfeita para televisão marcante.

A direção deixa um pouco a desejar, e esperamos que os próximos episódios trabalhem melhor a dualidade entre as grandes pradarias abertas e os corredores sombrios e claustrofóbicos dos bastidores de Westworld.

De resto, estamos bem animados que estes prazeres violentos tem fins violentos.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
CríticasSéries

Ver também