Whiplash – A fúria em formato de filme!

Whiplash é uma daquelas obras cinematográficas que faz você repensar sua determinação. O que você faria para ser o melhor naquilo que você faz…melhor? Existe um limite? É possível...

Whiplash é uma daquelas obras cinematográficas que faz você repensar sua determinação.

O que você faria para ser o melhor naquilo que você faz…melhor? Existe um limite? É possível se aprimorar para alcançar a perfeição? Existe a perfeição? Whiplash trabalha esta árdua tarefa e expõe, com maestria, o limite do corpo e da mente quando se está determinado.

Andrew (Miles Teller) é um jovem estudante de música que tem o sonho de se firmar e ser conhecido como um baterista de jazz. Inspirado por Buddy Rich, seu grande ídolo, Andrew está disposto a abrir mão da sua vida pessoal para trilhar um árduo caminho de treinamento imposto pelo seu tirano professor Terence Fletcher (JK Simmons). 

Whiplash é um filme intenso e realmente furioso. Sua direção, por Damien Chazelle, foca em humanizar os momentos mais intensos vivido por cada personagem, o telespectador sente e se envolve com a trama, com as decepções, com as dores e com a fúria do protagonista ao ser desafiado. O veterano JK Simmons se supera quanto ator. Simmons entrega um personagem que não foge de uma possível realidade e que é movido por suas próprias frustrações. Sua atuação resultou em um Globo de Ouro e com certeza será indicado ao Oscar deste ano.

É difícil falar de Whiplash sem dar spoilers, quando a base do longa é formada pelas emoções, as dos personagens e as suas. Preparem-se para uma breve jornada, breve o suficiente para marcar sua memória. Whiplash é o tipo de filme que toda vez que você assistir, algo novo será reparado ou sentido. É uma verdadeira obra que cumpre com a representação de algo intangível, a perfeição. Mesmo que isso cause danos irreparáveis tanto mentais como físicos.

O filme já está em cartaz por todo país. Não deixe de conferir.

Até a próxima.

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também